home Blogs Fábio Rossetto
Voltar
12/11/13
Planejamento Estratégico: o caminho para tornar as organizações de saúde mais competitivas
Uma alternativa para as organizações de saúde melhorarem sua posição competitiva no mercado é desenvolver antecipadamente suas estratégias. Tal comportamento visa favorecer e reforçar algumas qualidades atualmente vitais numa instituição de saúde: a adaptabilidade, a flexibilidade e a tomada de decisão.

Embora existam inúmeras propostas metodológicas para se elaborar um Planejamento Estratégico, a gestão e manutenção da estratégia requerem pessoas especialmente preparadas para atuarem em todos os níveis organizacionais com vista a garantir a efetividade e sustentação das ações propostas. No ponto de vista do autor Chiavenato, “Enquanto a estratégia [...] se preocupa com o ‘o que fazer’ para atingir os objetivos empresariais propostos, o Planejamento Estratégico volta-se para o ‘como fazer’ [...]”. (CHIAVENATO, 1994, p. 200).

Diante deste cenário, no Rio de Janeiro, o Hospital São Vicente de Paulo, localizado no bairro da Tijuca, destaca-se pelo seu pioneirismo em várias áreas: aparelhos importados, tecnologia de ponta e certificações de peso. Conforme Irmã Marinete, CEO da unidade desde 2009, “a unidade hospitalar passou a ser vista também como uma unidade de negócios”, isto foi possível por meio do Planejamento Estratégico.

O investimento de U$ 4 milhões no sistema de gestão hospitalar Tasy, além da renovação tecnológica, permitiu que o hospital realizasse a gestão orçamentária e controle dos indicadores definidos no BSC – Balanced Scorecard, favorecendo a tomada de decisão. O BSC afere com precisão os resultados da Instituição e contribui na avaliação e revisão do Planejamento Estratégico para os próximos anos.

No mercado de saúde, o Planejamento Estratégico vai além do foco no negócio e rentabilidade das operações. Ele também direciona ações que promovem qualidade na assistência e qualidade de vida aos pacientes que se utilizam deste sistema. Para a CEO do hospital, oferecer o cuidado humanizado e com qualidade só é possível por meio de operações e processos eficientes. Logo, a estratégia do hospital deve estar pautada em objetivos claros, tangíveis e monitorados periodicamente.

Assim como o HSVP, outros hospitais pelo Brasil têm reconhecido a importância do Planejamento Estratégico para alavancar suas operações e torna-las sustentáveis. Para os próximos anos, o HSVP tem claro os investimentos necessários para continuar crescendo e captando novos pacientes. Em 2013 iniciou a construção de um novo CTI com 20 leitos e para 2014 planeja inaugurar o Instituto de Cardiologia com 10 leitos. Estas decisões são resultados do Planejamento Estratégico desenvolvido com o apoio da consultoria Deloitte

Fábio Rossetto
Fábio Rossetto
Fabio Rossetto é sócio para atendimento às empresas do setor Life Science & Healthcare da Deloitte. O executivo é formado em economia pela PUC-Campinas e tem pós-graduação em Microeconomics of Competitiveness pela Fundação Getúlio Vargas e Harvard Business School e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.

PUBLICIDADE

Blogs

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.