home Blogs Francisco Souto
Voltar
21/10/13
A importância da sustentabilidade em uma instituição hospitalar

Devido sua própria função social, um hospital não pode estar alheio às mudanças socioeconômicas e culturais que impactam a sociedade no seu dia a dia. Desde os anos 90, com a divulgação do conceito de triple bottom line, as ações e atividades profissionais das instituições de saúde mais respeitadas passaram também a ser pautadas na sustentabilidade ambiental, social e econômica.
 
De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), os hospitais brasileiros são responsáveis por cerca de 10% do consumo nacional de toda energia comercial. Hoje já é possível adotar o conceito green building na construção, com uma arquitetura que privilegia a iluminação natural e a manutenção da temperatura do ambiente graças ao uso de materiais com esta finalidade. Esse tipo de construção possibilita uma economia em insumos como energia elétrica, água e aquecimento.
 
O principal desafio de uma instituição hospitalar em busca de uma atuação sustentável, no entanto, não é apenas a infraestrutura, mas, também, a conscientização de lideranças e equipes de que o engajamento é necessário. É preciso convencer as pessoas da importância a mudar hábitos que não priorizam o meio ambiente.
 
Feito o trabalho de conscientização, passar por uma etapa de certificação internacional, como a ISO 14001 (acreditação do Sistema de Gestão Ambiental), proporciona mais subsídios para iniciar um processo de cultura do cuidado com o meio ambiente. Mas vale lembrar que em um processo como o da ISO 14001, as ações relacionadas ao meio ambiente estão principalmente relacionadas ao aperfeiçoamento de processos e indicadores que melhorem a produtividade, diminuindo danos ao meio ambiente como um todo. E, neste contexto, o atendimento ao paciente continua sendo a prioridade máxima de um hospital e nada deve se interpor a isso.
 
Além dos fatores mencionados acima, o cuidado com o lixo hospitalar é um item que merece atenção redobrada nos hospitais. É preciso ter um setor especialmente voltado para a coleta seletiva e segura dos resíduos gerados, devido aos riscos de contaminação que estes oferecem. Aqui no Vitória, por exemplo, destinamos câmeras refrigeradas para preservar o lixo orgânico. É preciso ter o máximo de atenção na separação dos resquícios em salas específicas para tal ação. Mensalmente, mensuramos indicadores e comparamos com outras instituições, para, se necessário, elaborar novas orientações e planos de ação. É um processo contínuo e dinâmico em busca de reduzir os impactos ambientais.
 
Hoje, o conceito de sustentabilidade está se disseminando em larga escala, não é apenas mais um modismo, mas sim uma questão de diferenciação e sobrevivência no mercado competitivo. O Hospital e Maternidade Vitória foi o primeiro a obter a ISO 14001 no Brasil. Conquistar esta certificação, perceber que projetos idealizados no início das atividades dessa entidade estão apresentando resultados, e se manter economicamente sustentável para cumprir sua missão enquanto empresa de saúde, é motivo de orgulho para a instituição.

Francisco Souto
Francisco Souto
Francisco Souto é cardiologista e diretor técnico do Hospital Vitória. Formado em medicina pela Universidade Federal da Paraíba, especializou-se em administração hospitalar pela Fundação Getúlio Vargas – SP.

PUBLICIDADE

Blogs

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.