home notícias Carreira
Voltar Voltar
11/06/15
Apenas 37% dos profissionais de saúde do Brasil são graduados
Pesquisa foi realizada com 1400 hospitais da rede pública e privada do país. Marcos Boscolo, sócio da KPMG e líder para o setor de saúde: Isso é um claro sinal de alerta para o setor
Da redação

Uma pesquisa intitulada “Promoção de saúde no Brasil: nossos hospitais relatam a realidade de 2014”, com 1400 hospitais da rede pública e privada do país, revela que apenas 37% dos profissionais de saúde são graduados. O levantamento, realizado pela KPMG - rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory -, também aponta que quanto maior o hospital, menor o número de graduados.

Quando o tema é pós-graduação, os números são ainda menores, visto que 9,5% dos profissionais têm alguma especialização. “Os hospitais brasileiros precisam se preocupar com a qualificação profissional. Não contar com profissionais capazes e instruídos para realizar importantes funções fazem com que as instituições caiam em descrédito e aumente o descontentamento da população”, afirma o sócio da KPMG e líder para o setor de saúde, Marcos Boscolo.
 
Segundo o executivo, esse é um fato que comprova os problemas de gestão que o segmento hospitalar enfrenta hoje no país. A pesquisa também apontou que 59% dos hospitais não conseguiram responder ao questionário, por não serem capazes de reunir dados básicos como número e utilização de leitos, qualificação profissional, dentre outros. “Isso é um claro sinal de alerta para o setor”, comenta Boscolo.
 
O levantamento também mostra que, com uma melhor gestão da operação, o tempo de espera para atendimento dos pacientes poderia ser mais ágil (as filas poderiam ser menores e os atendimentos mais rápidos). Como exemplo, a média nacional de espera no pronto atendimento é de 53 minutos. Por outro lado, a média de leitos liberados sem ocupação é de 66 minutos. “Em todas as rotinas que pesquisamos, pudemos identificar oportunidades de melhoria da eficiência operacional”, analisa o sócio da KPMG. “É importante que as gestões hospitalares reflitam sobre o atendimento que prestam e analisem seus dados. A pesquisa apontou que 71,5% dos hospitais consideram que sua gestão é muito boa. Reconhecer seus limites é essencial para trazer melhorias”.



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.