home notícias Carreira
Voltar Voltar
13/07/15
Médico que receitou químio a pacientes saudáveis é condenado
Farid Fata, que indicou o tratamento desnecessário de quimioterapia a pelo menos 553 pessoas, em Detroit (EUA), foi condenado a 45 anos de prisão
Da redação

Detroit -­ O médico oncologista libanês, Farid Fata, que indicou o tratamento desnecessário de quimioterapia a pelo menos 553 pessoas em Detroit, cidade mais populosa do estado norte-americano de Michigan, nos EUA, foi condenado nesta sexta-­feira (10) a 45 anos de prisão. Fata, de 50 anos e naturalizado americano, admitiu ao Tribunal Federal de Detroit que recebeu cerca de US$ 17,6 milhões de seguradoras de saúde por tratamentos desnecessários, também conhecidos como overuse. Com informações das agências de notícias.

Leia mais
>> Médico oncologista é julgado por diagnósticos falsos nos EUA

Para o juiz Paul Borman, Fata praticou uma “horrenda trapaça” com os pacientes, que tiveram suas vidas destruídas porque foram submetidos a tratamentos desnecessários. Ao longo da semana, Borman ouviu testemunhos de mais de 20 vítimas que testemunharam relatos de ossos fragilizados, perda dos dentes e órgãos devastados devido à quimioterapia excessiva receitada por Fata. O médico é casado e tem três filhos.

Houve casos de recomendação de dosagem de medicamentos agressivos contra o câncer quatro vezes maior do que o recomendado. Pelo menos um paciente recebeu quimioterapia durante cinco anos, enquanto o tratamento deveria ter sido de seis meses, conforme depoimentos de médicos especialistas que falaram à corte. Além disso, algumas declarações foram lidas por familiares de pacientes que morreram devido ao tratamento desnecessário.

Borman acrescentou que Fata suprimiu a compaixão que tinha como médico e se dedicou apenas a ganhar dinheiro. “Ele cometeu uma série enorme, horrenda, de atos criminais”, completou o juiz.

Antes da sentença, o oncologista chorou repetidas vezes e pediu por clemência. fata disse ainda que que estava “horrivelmente envergonhado” por sua conduta e que “reza” por penitência. “Eu fiz mau uso de meus talentos, sim, e permiti que esse pecado entrasse em mim por causa de poder e ganância”, disse. “Minha ânsia de poder é autodestrutiva.”

Em 2014, Fata já havia se declarado culpado por fraude, lavagem de dinheiro e associação ilícita. O oncologista é dono da clínica Michigan Hematology Oncology, com sete consultórios espalhados pela região de Detroit e uma empresa associada que realizava exames oncológicos. O esquema de corrupção de Farid Fata ocorreu, segundo informações do governo dos Estados Unidos, entre 2009 e 2014.

Tags: Overu


PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.