home notícias Carreira
Voltar Voltar
11/09/14
Orygen vai montar fábrica de biossimilares em São Carlos (SP)
Projeto de superfarmacêutica da Joint venture formada pelos laboratórios Biolab e Eurofarma terá investimento estimado em R$ 500 milhões
Valor Econômico

A Orygen, joint venture formada pelos laboratórios Biolab e Eurofarma, irá instalar uma fábrica de medicamentos biossimilares na cidade paulista de São Carlos. O projeto terá um investimento estimado em R$ 500 milhões. Segundo o bioquímico Andrew Simpson, que está à frente da superfarmacêutica nacional, a escolha do local levou em conta a disponibilidade de mão de obra especializada, a presença de universidades na região e a vocação tecnológica do município. As informações são do Valor Econômico. 

Ainda segundo Simpson, a intenção é permanecer no Estado de São Paulo porque é onde se encontram as duas empresas que compõem a joint venture. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) participa do financiamento da fábrica. Após esse prazo, os primeiros medicamentos devem começar a ser comercializados em 2018.

A fábrica de biossimilares, que deve entrar em operação em 2017, ocupará uma área de 200 mil metros quadrados, que será comprada pela Orygen. A aquisição, porém, depende da elaboração de um projeto de lei para converter a área de rural para industrial. A PL deverá ser apresentado já na semana que vem pela prefeitura. Conforme Simpson, as obras serão iniciadas em 2015.

O investimento foi viabilizado por uma parceria fechada entre a Orygen e a americana Pfizer, e ainda depende de autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), e da transferência de tecnologia utilizada para a produção de cinco anticorpos monoclonais, usados contra o câncer e doenças autoimunes. O acordo engloba os biossimilares Adalimumabe, Bevacizumabe, Infliximabe, Rituximabe e Trastuzumabe, que serão gradualmente introduzidos no mercado brasileiro.

Simpson explica que ainda não existe fabricação de nenhum medicamento biológico no país e essa área está transformando a medicina. "Se o país está fora disso, está fora da medicina moderna", disse. Atualmente, a produção desses medicamentos está concentrada em países do Hemisfério Norte.

Para o residente da Orygen, o Brasil tem um plano bem estruturado nessa área. A empresa foi constituída em 2012, com apoio do governo federal, e contava com quatro sócios: Libbs, Cristália, Biolab e Eurofarma. Os dois primeiros laboratórios saíram da superfarmacêutica e estão desenvolvendo projetos próprios na área de biossimilares. 

Ao fomentar a produção de biossimilares no país, o objetivo do governo é substituir parte das importações e, dessa forma, reduzir o déficit comercial de equipamentos médicos e medicamentos, de R$ 25 bilhões ao ano.

No início da operação, a fábrica de São Carlos deverá empregar 110 profissionais e a previsão é de que mais de um terço do pessoal seja formado por mestres e doutores. O contato da empresa com instituições estaduais e concessionárias de serviços públicos foi mediado pela Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

As informações são do Valor Econômico. 



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.