home notícias Carreira
Voltar Voltar
28/03/12
Salários de executivos do Brasil no topo do ranking mundial
Remuneração de profissionais de alta gerência no país tem superado a de executivos de Nova York e Paris
Da redação

O crescimento brasileiro estável e o destaque que o Brasil vem ganhando nos últimos anos têm consolidado os salários dos executivos brasileiros como um dos melhores do mundo. A remuneração de profissionais de alta gerência no país tem superado a de alguns dos principais mercados, como Nova York (EUA), Paris (França) e Xangai (China). As informações são do Valor Online.

 

A diferença de remuneração do Brasil com outros países é maior em cargos como o de Chief Financial Officer (CFO). Nestas posições, o executivo brasileiro só não ganham mais do que aqueles que trabalham em Londres, na Inglaterra. A conclusão é do levantamento global realizado pela Robert Walters, multinacional de recrutamento. A companhia pesquisou a média salarial de 23 países em áreas como marketing, vendas, recursos humanos e finanças.

 

Cálculos feitos pela consultoria revelam que, incluídos os encargos trabalhistas, o custo de um CFO local é de US$ 393 mil por ano, o que equivale a 40% a mais do que o salário. Em comparação, na cidade de Londres o custo total é de US$ 379 mil, um acréscimo de 22% sobre a remuneração.

 

Fréderic Ronflard, diretor de operações da Robert Walter, afirma que não é só o Brasil que vem aumentando a remuneração na faixa dos dois dígitos. A China tem registrado inflação salarial que é superior a 20% em alguns casos. "São economias em franca expansão e que sofrem com a falta de gente qualificada", diz Ronflard.

 

Segundo o diretor da Walter, a inflação no Brasil é concentrada no topo, o que explica a disparidade entre o topo e os cargos de entrada nas companhias. Mesmo assim, a guerra de talentos tem feito com que os salários cresçam rápido. "Os profissionais conseguem ganhar aumentos de até 50% ao mudar de emprego", explica.

 

Os saltos na remuneração, no entanto, devem ser vistos com preocupação. "Em um momento de crise ou estabilização, as empresas cortam aqueles com altos salários que não têm performance", diz Ronflard, que enxerga um arrefecimento na alta dos ganhos dos executivos no médio prazo.

 

O aumento no número de estrangeiros no país deve conter este processo. "Conforme as multinacionais vão se tornando mais flexíveis em relação a trazer profissionais de outros países, a guerra por talentos tende a diminuir. Isso, consequentemente, causa impacto sobre os salários de uma maneira geral", diz.

 

"As múltis comparam as despesas de transferir um executivo europeu para o Brasil com o salário de um local. O custo-benefício muitas vezes é favorável ao estrangeiro", completa Ronflard.

 

Salário fixo médio anual recebido por profissionais na área financeira (2012):

CFO

1º - Londres - US$ 310 mil

2º - São Paulo - US$ 280 mil

3º - Nova York - US$ 279 mil

4º - Xangai - US$ 261 mil

5º - Paris - US$ 244 mil

 

Chefe de Tesouraria

1º - São Paulo - US$ 157 mil

2º - Londres - US$ 155 mil

3º - Xangai - US$ 137 mil

4º - Paris - US$ 126 mil

5º - Nova York - US$ 101 mil



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.