home notícias Gestão
Voltar Voltar
28/11/11
“A saúde é a alma da sustentabilidade”
Claudio Boechat, da Fundação Dom Cabral: hospitais devem investir em processos voltados para o consumo responsável
Da redação

O engenheiro mineiro Claudio Boechat, professor e pesquisador nas áreas de responsabilidade corporativa e gerenciamento de projetos da Fundação Dom Cabral (FDC), é um militante contumaz em defesa da sustentabilidade no mundo dos negócios. De voz pausada e frases fortes, ele acredita que o conceito, que virou modinha no mercado e um instrumento recorrente de marketing, vai além de reutilização de água da chuva, reciclagem do lixo hospitalar e aquecimento solar. “As instituições de saúde trabalham com um elemento-chave da sustentabilidade: a preservação da vida humana”, pontua. “A saúde é a alma da sustentabilidade e, por isso, deve ser disponibilizada a todos, independentemente do seu poder aquisitivo e localização geográfica”. Sobre o delay do setor médico-hospitalar em incorporar novos conceitos de gestão, quando comparado à indústria e a setores congêneres como hotelaria, Boechat é duro nas críticas. “Como membros da sociedade civil, não podemos admitir que administradores públicos e privados sejam lentos em entender e atender às mudanças necessárias em suas áreas de responsabilidade”. De Belo Horizonte, onde mora, o pesquisador falou à Diagnóstico.

 

Revista Diagnóstico Hoje é possível falar em hospitais verdes?

Claudio Boechat Eu não saberia definir se hospital verde existe ou não. Acredito que é uma prática pouco disseminada. Mas o setor apresenta iniciativas que sinalizam na direção da sustentabilidade. As instituições de saúde trabalham com um elemento-chave da sustentabilidade: a preservação da vida humana. Então médicos, administradores, enfermeiros e donos dos hospitais têm a missão de cuidar da vida. No que se refere ao impacto ambiental, isso pode ser feito de forma mais ou menos sustentável. Contudo, em minha opinião, a característica primordial da sustentabilidade nesta área é a universalização da saúde para todos, independentemente do seu poder aquisitivo e localização geográfica. 

 

Diagnóstico É possível ir além da compensação ambiental defendida pelos seguidores da chamada pegada ecológica?

Boechat Trata-se de uma política de compensação importante, mas é preciso avançar. O meio ambiente não é um mero componente de nossos negócios, mas a essência deles próprios.

 

Diagnóstico Por isso o senhor propõe um conceito de sustentabilidade mais amplo que o empregado comumente por empresas e gestores?

Boechat Sim. A sustentabilidade teve origem 40 anos atrás. Primeiro, até a década de 80, a questão da qualidade lidava basicamente com as coisas referentes ao cliente e ao fornecedor. Depois, houve uma evolução no conceito de responsabilidade, propondo qualidade para todas as partes interessadas. Do ponto de vista da gestão empresarial, responsabilidade é você conseguir controlar as respostas às demandas de diversos stakeholders. Na década de 2000, os temas ambientais ganharam destaque devido a uma preocupação muito grande com as futuras gerações. Naturalmente, essas questões fazem parte de uma gama de assuntos que estão ligados à sustentabilidade. Porém, há vários outros temas sociais que também estão na pauta do desenvolvimento sustentável. A saúde pública é um deles. Ninguém sugere que desenvolvimento sustentável se restrinja às questões ambientais. Ele trata de assuntos mais amplos que permeiam a vida em sociedade.

 

Diagnóstico Como uma pessoa comum, que utiliza os serviços de um hospital, pode perceber se ele adota práticas de desenvolvimento sustentável?

Boechat Primeiramente, o hospital ou serviço de saúde deve demonstrar cuidado com a coleta seletiva e o descarte de resíduos, assim como a economia de água, energia e outros aspectos que revelam a boa gestão de uma instituição. Todavia não podemos perder de vista a função primordial de um hospital, que é cuidar da vida que encontra-se em risco evidente. Não adianta, porém, belos cartazes e boas práticas de limpeza e ordenação, se a missão central não estiver sendo cumprida a contento.

 

Diagnóstico Como essa missão pode ser evidenciada?

Boechat Prezando pela excelência do serviço médico prestado. Para tanto, é necessário ter uma gestão que otimize a operação hospitalar e propicie um bom ambiente de trabalho. Médico, enfermeiros, atendentes e demais profissionais de saúde devem estar em sintonia para oferecer cuidado e carinho ao paciente. Sem isso, a própria existência da instituição estaria ameaçada. 

 

Diagnóstico Isso é tão ou mais importante que ter painéis de coleta de energia solar e reutilização da água da chuva?

Boechat São fatores adicionais. Não se pode dizer que o consumo de energia de um hospital seja o fator mais importante. O fato de ter reutilização da água da chuva e aquecimento solar é um bom sinal. Contudo, o imprescindível é a qualidade no atendimento e o zelo à vida. Os outros indicativos são necessários, mas não preponderantes.

 

Diagnóstico Como o senhor analisa a utilização da sustentabilidade como produto de marketing por parte de algumas empresas? É apenas uma fase ou a evidência de que mudanças reais estão efetivamente sendo feitas? 

Boechat É um caminho a ser percorrido. Grandes mudanças para estabelecer melhores condições de sustentabilidade estão em curso nos governos, nas legislações, nas relações internacionais, na educação, nas pessoas. As empresas que não perceberem isto estarão fora, assim como as empresas que não absorverem a qualidade, a saúde, a segurança e a eficácia operacional. Esse tipo de estratégia é a que deve ser adotada. Uma iniciativa que revela o bom empresário, aquele que sabe se posicionar para obter ganhos com seus negócios, de forma responsável e sustentável, criando progresso econômico e social. Por oportunismo ou convicção, não importa.

 

Diagnóstico O uso utilitário da noção de sustentabilidade não pode prejudicar o processo?

Boechat Penso que não. Durante um tempo, algumas empresas vão tentar utilizar a palavra de forma vazia e com outras finalidades. Porém, depois terão de passar do discurso para ações na prática. Algumas coisas serão realizadas, e o aparente utilitarismo do conceito vai ser descaracterizado.

 

Diagnóstico O setor médico-hospitalar padece de um certo atraso na aplicação de novidades que chegam à área de gestão e governança. As práticas de sustentabilidade podem seguir o mesmo roteiro?

Boechat Podem, mas não devem. Do ponto de vista da gestão, cabe aos administradores hospitalares a tarefa urgente e primordial da boa gestão. Se uma fábrica de brinquedos, uma carrocinha de pipoca ou uma farmácia da esquina devem ser bem administradas, um hospital, muito mais. É mais complexo? Sim. É mais difícil? Sim. Falta dinheiro? Sim. Justamente por isso esses administradores têm uma carga de responsabilidade muito maior assim como os administradores da educação. Como membros da sociedade civil, não podemos admitir que administradores públicos e privados sejam lentos em entender e atender às mudanças necessárias em suas áreas de responsabilidade.

 

Diagnóstico O que mais o impressionou nos resultados da pesquisa “Desafios para a Sustentabilidade e o Planejamento Estratégico das Empresas no Brasil”, feito pela Fundação Dom Cabral?

Boechat Os dados mostraram que a maioria das empresas pesquisadas avalia como positivos (70,4%) seus impactos nos desafios (diretos e indiretos, tendo em vista toda a cadeia de produção e consumo) e muito raramente como negativos (3,8%). Além de mascarar a realidade, trata-se de uma constatação que reflete a ideia de que o problema estaria sempre no outro.

 

Diagnóstico A sustentabilidade tem um custo elevado. Como torná-la competitiva num setor tão majorado como o dos serviços médicos?

Boechat É preciso renovar os conceitos de visão, missão e valores, posicionando a instituição no presente e no futuro de forma a cumprir os propósitos junto à sociedade em que atua. Claro que, mesmo dessa forma, haverá ainda um custo com o qual as pessoas irão arcar. Mas esse é o preço a se pagar pelo produto. Quando a empresa ou o hospital apresenta uma boa gestão, ele será menor. No Brasil, ainda há um diferencial agravante: as realidades são muito diversas nas diferentes regiões. Isso reforça a necessidade das instituições de abrir diálogos nos locais em que atuam. É uma extensão dessa capacidade de adequação, sempre com esse caráter de visão mais sistêmica.

 

Diagnóstico No começo da entrevista, o senhor deu destaque muito grande à questão da universalização dos serviços de saúde. Isso mostra que não dá para falar de sustentabilidade sem falar em acessibilidade?

Boechat Justamente. Saúde é a alma da sustentabilidade – saúde das pessoas, dos animais, das plantas, e até dos minerais, água incluída. De uma certa forma, se uma parcela dos homens está doente, todos os homens estão doentes. Uma pessoa não atendida ou mal atendida ao procurar um serviço de saúde, contamina todos os que com ela convivem, cuja saúde vai sofrer as consequências da situação penosa.

 

Diagnóstico Como está a situação do Brasil em termos de sustentabilidade? 

Boechat Há estudos na Fundação Dom Cabral, referentes ao ano de 2009, em que desenvolvemos o tema da competitividade responsável em vários países. Esse conceito tenta refletir o ponto em que as sociedades nacionais favorecem os negócios sustentáveis no seu território. O Brasil está colocado num grupo de países que são “cumpridores”. Ou seja, um conjunto de países em que as políticas e o favorecimento à sustentabilidade, do ponto de vista empresarial, acontecem mais por uma questão de atendimento a papéis internacionais do que propriamente pelo surgimento dessa tendência na sociedade. Em nossa nação, as políticas públicas ainda estão um pouco desequilibradas. Um outro componente – talvez mais forte – seja uma cultura, presente na sociedade brasileira, que ainda não valoriza esse tipo de comportamento empresarial. De uma forma geral, a preocupação com a sustentabilidade das empresas no nosso país ainda não representa uma vantagem competitiva e significativa – o que precisa ser mudado. A minha percepção, contudo, é que estamos no caminho.



PUBLICIDADE

Mais lidas


    Warning: mysql_num_rows() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 309

    Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 322

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.