home notícias Gestão
Voltar Voltar
13/06/13
Albert Einstein (SP) atende carência do SUS em doenças da tireoide
Além da necessidade de exames mais precisos, parceria entre o hospital e Unifesp contribui para a capacitação de médicos na especialidade e no desenvolvimento de novas técnicas
Valor Econômico

A agilidade do atendimento da Unidade de Tireoide do Hospital Albert Einstein (SP) tornou-se possível ao aliar o conhecimento e a infraestrutura de uma instituição de saúde de ponta comn o corpo clínico da Universidade Estadual Paulista (Unifesp) para atender uma carência do SUS na especialidade. Na prática, na primeira consulta são realizados exames para saber se há nódulos da tiroide. Uma semana depois é feita uma avaliação dos resultados e marcada a cirurgia, quando indicada. 

A parceria entre o Instituto de Responsabilidade Social do Einstein e a Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP deu-se em 2005 em resposta a uma necessidade de exames mais precisos e acompanhamento de pacientes do SUS para câncer da tiroide, principalmente no tratamento com iodo radioativo. De acordo com Danielle Andreoni, coordenadora médica do centro de doenças da tiroide IIRS - Instituto Israelita de Responsabilidade Social do Einstein, assim que o paciente é operado para retirar os nódulos, ele passa pela aplicação de iodo, conforme a indicação.

Toda a equipe médica da unidade vem da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Além de suprir uma necessidade do SUS na área de tiroide, a unidade possui um importante papel na capacitação de médicos na especialidade e no desenvolvimento de melhores técnicas, evitando o desperdício de recursos que vêm do Ministério da Saúde e de renúncia fiscal com a Prefeitura de São Paulo.

Parte da verba foi investida em equipamentos para realização de exames como o de tomografia e PET/CT que reúne recursos e diagnósticos de medicina nuclear e radiologia para a detecção do câncer. A Prefeitura de São Paulo centraliza os agendamentos e cerca de 300 atendimentos são realizados por mês. No ambulatório, o paciente faz avaliação do nódulo da tiroide com tomografia e punção ainda na primeira consulta. Uma semana depois, volta ao hospital para a avaliação dos exames, recebe alta, acompanhamento ou marcação de cirurgia.

*As informações são do Valor Econômico.



PUBLICIDADE

Mais lidas


    Warning: mysql_num_rows() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 309

    Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 322

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.