home notícias Gestão
Voltar Voltar
30/01/13
Anvisa investiga mortes em hospital após ressonância magnética
Secretarias de Saúde do Estado e de Campinas interditaram lotes de produtos, como contrastes e soros fisiológicos, utilizados nos exames de ressonância no hospital Vera Cruz (SP)
Da Redação

Uma equipe da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ligada ao Ministério da Saúde, começou, na manhã desta quarta-feira (30), em Campinas (SP), a investigar a morte de três pacientes após serem submetidos a exame de ressonância magnética no hospital particular Vera Cruz. Cinco técnicos especialistas em epidemiologia se reuniram com a Vigilância Sanitária para trocar informações sobre o que já foi coletado e analisado. Eles também farão uma vistoria nas instalações e estoque do hospital.

De acordo com a Anvisa, existe a possibilidade de uma interdição, em âmbito nacional, do lote dos medicamentos usados nos pacientes. Nesta quarta, a Secretaria Estadual de Saúde publicou no Diário Oficial do Estado uma lista com os sete contrastes, soros, e os respectivos laboratórios e lotes encontrados no hospital Vera Cruz, que tiveram o uso e comercialização interditados de forma cautelar no estado de São Paulo (veja a lista abaixo).

Entre as suspeitas, estão problemas com o contraste - composto químico aplicado nos pacientes antes do exame -, ou no soro fisiológico, aplicado neles após o procedimento. A investigação é conduzida pelo Departamento de Vigilância Sanitária de Campinas (Devisa), mas na tarde de terça-feira, técnicos da Vigilância Sanitária Estadual também acompanharam os procedimentos.

Exames - As clínicas e hospitais que realizam ressonância magnética retomaram o atendimento nesta quarta-feira (30) com restrições nos remédios utilizados durante o procedimento. Os exames que utilizam contraste deixaram de ser feitos após a recomendação da Vigilância Sanitária.

De acordo com Carmino Souza, secretário municipal de Saúde, a Anvisa avaliou a possibilidade de estender a interdição dos lotes em todo o país. Segundo ele, provavelmente os lotes serão todos recolhidos pelo produtor para serem analisados e servirem como prova no futuro", explica.

A Anvisa reforça que a investigação seguirá sob os cuidados do município e que os técnicos do órgão farão apenas o acompanhamento da apuração para que sejam definidas as diretrizes em âmbito nacional. A possibilidade de ampliar a interdição do lote dos medicamentos a todo o país será avaliada após a visita dos técnicos.

Investigação - Em relação aos aparelhos de ressonância, a Secretaria Estadual de Saúde descartou a possibilidade de defeitos. "É uma investigação complexa. Mas, temos duas linhas principais de investigação, uma é a chamada microbiológica, que isso é uma contaminação por bactéria, fungo ou eventualmente outro microorganismo", explica o secretário municipal de Saúde, Carmino Souza.

A segunda linha é toxicológica, o que siginifica que algum produto químico ou metal pesado possa ter contaminado os produtos que foram usados. "É claro que os contrastes e os soros que foram infundidos nos pacientes são o alvo principal da investigação", completa.

Fabricantes - A assessoria do laboratório Eurofarma informou que irá se pronunciará sobre o assunto após ser notificada oficialmente. Em nota, a Bayer também afirmou que não foi notificada, mas que está disposta a colaborar com as autoridades responsáveis pelas investigações, caso seja solicitada. A Samtec informou que também não foi notificada oficialmente, mas que está à disposição para prestar possíveis esclarecimentos.

Medicamentos interditados

- Magnevistan, solução injetável, Lote 11568D, com validade: 03/2015, fabricado por Bayer S.A, registro MS 1.7056.0065;

- Dotarem, solução injetável, Lote 12GD324C, com validade: 10/2015; fabricado por Guerbet Produtos Radiológicos,com registro MS 1.4980.0016

- Soro Fisiológico (NaCl) 250ml, fabricado por Eurofarma Laboratórios Ltda, Lote 252731, com validade:08/2014;

- Soro Fisiológico 500ml, fabricado por Eurofarma Laboratórios Ltda, Lote 249031, com validade:08/2014;

- Soro Fisiológico 250ml, fabricado por Eurofarma Laboratórios Ltda, Lote 245825, com validade:07/2014;

- Soro Samtec 10ml, Lote SOG, validade: 02/2014;

- Soro Samtec 10ml, Lote SSN validade 05/2014;

- Soro Equiplex 10ml, Lote 1230970, validade: 07/2014

*As informações são do G1 e da Exame.

Leia mais:
>> Três pacientes morrem após realizar ressonância magnética



PUBLICIDADE

Mais lidas


    Warning: mysql_num_rows() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 309

    Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 322

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.