home notícias Gestão
Voltar Voltar
31/07/15
Hospital Santa Izabel trata efeitos colaterais no tratamento do câncer
Novo serviço de cardio-oncologia associa cardiologia à oncologia durante e após o tratamento da doença
Da redação
O tratamento do câncer pode ampliar o risco de surgimento de doença no coração. Os pacientes que apresentam problema cardiológico como consequência do tratamento contra o câncer já contam com um serviço especializado no Hospital Santa Izabel. Atualmente, cem pacientes, oriundos do Sistema Único de Saúde, convênio e particulares, estão cadastrados no novo serviço, que associa cardiologia à oncologia durante e após o tratamento da doença.  

Essa iniciativa de cardio-oncologia do Hospital Santa Izabel está em sintonia com dados epidemiológicos, estudos e pesquisas científicas que indicam maior incidência de problemas cardíacos em pacientes submetidos à quimioterapia e radioterapia. Com o objetivo de minorar tais danos, cardiologistas e oncologistas trabalham de forma integrada para atacar com precisão o tumor, afetando o mínimo possível o coração. 

Segundo o cardiologista e diretor de Ensino e Pesquisa do Hospital Santa Izabel, Gilson Soares Feitosa, o Hospital Santa Izabel tem estabelecido há muito tempo um serviço de cardiologia bem implantado, capacitado para atender às varias demandas da cardiologia. 

"Não é difícil, no entanto, entender que, do ponto de vista epidemiológico, outras áreas surgem com necessidades de serem atendidas na sua especificidade, como é o caso da oncologia, que já representa na população em geral uma expressão significativa de mortalidade e morbidade", diz Gilson Feitosa, ressaltando ainda que o Santa Izabel providenciou criar um forte núcleo de oncologia, com suas modalidades terapêuticas. 

O diretor de Ensino e Pesquisa do Santa Izabel afirmou ainda que, a rigor, verifica-se que muitos dos pacientes da quimioterapia ou da radioterapia, ou mesmo após a cessação desses tratamentos, surpreendentemente parecem ter a possibilidade de desenvolver cardiopatia mais do que a população em geral. "Talvez fruto do próprio tratamento", diz o médico. 

Interação - Ele acrescenta que a comunidade científica do Hospital Santa Izabel reagiu a esse desafio, criando uma área especifica de atuação, chamada de cardio-oncologia, sob a coordenação da médica Eline Lobo. "A Provedoria da Santa Casa da Bahia se sensibilizou com esses dados e estimulou a criação de um serviço nesses moldes, como se vê atualmente em centros avançados mundo afora e agora no Brasil começa a se estabelecer", completou o cardiologista. 

O provedor da Santa Casa da Bahia, Roberto Sá Menezes, reforça que o Hospital Santa Izabel não poderia deixar de atentar que a colaboração e a interação entre a cardiologia e oncologia ganhou notoriedade internacional nos últimos anos e têm contribuído para reduzir os efeitos adversos cardiovasculares e obter melhores resultados no tratamento do paciente com câncer.

 "Nosso objetivo é acompanhar de perto a saúde cardíaca dos paciente em tratamento do câncer, ainda mais agora que os avanços da radioterapia e quimioterapia ampliaram a qualidade e a expectativa de vida das pessoas com câncer", diz o provedor.


PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.