home notícias Gestão
Voltar Voltar
08/03/17
Informação e comunicação: elementos essenciais para a segurança do paciente
Adoção de padrões de excelência e seu uso adequado para boas práticas
Nancy Yamauchi

A preocupação com a qualidade da informação e da comunicação para a segurança do paciente não é nova. Já em 1910, o Dr. Ernest Codman, um destacado cirurgião de Boston, EUA, foi o primeiro a apontar o estado deplorável dos prontuários de pacientes nos hospitais, chamando a atenção para questões de segurança e qualidade do cuidado. 

Em 1913, com a fundação do Colégio Americano de Cirurgiões, houve a indicação do Dr. Codman para dirigir uma Comissão de Padronização para hospitais, que coordenou anos de visitas a hospitais, lendo, avaliando e pesquisando registros documentais, prontuários de pacientes e práticas administrativas. Esta Comissão criou então em 1919 o Minimum Standard for Hospitals. 

A evolução dos trabalhos deste comitê de padronização resultou, em 1951, na criação da Joint Commission on Accreditation of Hospitals e depois, em 1987, para Joint Commission on Accreditation of Healthcare Organizations (JCAHO) e em 2007, passou a ser denominada The Joint Commission (TJC), a maior, mais antiga e mais experiente organização acreditadora do mundo. 

O Consórcio Brasileiro de Acreditação, CBA, tem sido parceiro associado oficial da The Joint Commission no Brasil desde 2000, através do trabalho conjunto com a Joint Commission International (JCI), a divisão internacional da TJC. 

Atualmente, o Manual de Padrões Internacionais para Hospitais, que terá sua 6ª edição em vigor a partir de 01 de Julho de 2017, contém 306 padrões divididos em 16 capítulos. Um dos Capítulos é dedicado especialmente ao processo de gerenciamento da informação (MOI, Management of Information). Já o processo de comunicação está presente em diversos capítulos ao longo do abrangente Manual.

Dados da Joint Commission de 2004 até o final de 2015 mostram um total de 9.884 pacientes foram atingidos por incidentes que resultaram em eventos adversos. Destes, 51,1% resultaram no óbito do paciente, 8,7% em perda funcional permanente e, 29,5% resultaram na necessidade de cuidados adicionais e/ou impactos psicológicos. A comunicação está sempre entre as três principais causas, nas estatísticas de todos os anos analisados. 

Os processos de comunicação são complexos e dinâmicos especialmente nos ambiente hospitalar. O grande fluxo de informações gerado pela alta demanda de serviços concomitantes envolvendo diferentes profissionais de diferentes equipes de cuidado geram a necessidade constante de atualização e troca de informações entre profissionais de saúde, profissionais administrativos e de apoio logístico, além do paciente e família.

As falhas de comunicação e informação têm sido relacionadas aos mais diversos processos dentro do ambiente hospitalar, acarretando em problemas de qualidade e segurança nestas instituições. Estas situações envolvem desde problemas administrativos até falhas no cuidado aos pacientes. O Manual de Padrões Hospitalares contempla estas áreas de forma abrangente e integrada e está direcionado aos principais processos e seus pontos críticos para o gerenciamento de riscos.

O capítulo Gerenciamento de Informações é bastante abrangente e contempla quatro áreas de desempenho extremamente relevantes para a segurança do paciente e instituição. São elas: Gerenciamento de Informações, Gerenciamento e implementação de documentos, Registros em Prontuários e Tecnologia da Informação na área de saúde. 

A adoção de padrões de excelência e seu uso adequado tem sido um importante direcionador de boas práticas, servindo como princípio e modelo a ser seguido, sem, contudo, anular o mais importante que é o raciocínio clínico e o pensamento crítico dos profissionais. 

*Nancy Yamauchi é enfermeira, docente, educadora do Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA), membro do Comitê de Acreditação da International Society for Quality (ISQua)



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.