home notícias Gestão
Voltar Voltar
02/01/12
Oswaldo Cruz investe na prevenção da saúde de colaboradores
Rodrigo Demarch, gerente de Qualidade de Vida, fala sobre a implantação do programa “Bem-Estar no hospital paulista
Da redação

Diagnóstico - No que consiste o programa "Bem-Estar"?

Demarch - Lançamos o Programa Bem-Estar em janeiro de 2011 no Hospital Alemão Oswaldo Cruz, com o objetivo de estimular a prevenção da saúde dos colaboradores e proporcionar a eles condições de conquistar qualidade de vida com orientações adequadas.

 

O Programa é baseado em conceitos do Health Improvement Program (HIP), da Stanford University School of Medicine, de quem o Hospital é parceiro exclusivo para utilização da metodologia no Brasil, e é gerenciado por uma equipe multidisciplinar, que, a partir de um conceito amplo, considera a saúde um estado de completo bem-estar físico, mental, espiritual e social, e não apenas a ausência de doença.

 

No final de 2010, convidamos todos os integrantes da força de trabalho direta a responderem o Questionário SABES (Sistema de Avaliação do Bem-Estar e Saúde), que resultou em um mapeamento complexo da saúde dos colaboradores, verificando hábitos alimentares, frequência de atividades físicas, fatores de risco para hipertensão, diabetes e problemas cardiovasculares. Cerca de 96% dos colaboradores responderam o SABES, permitindo que eles cuidassem da sua saúde com o auxílio de profissionais do Hospital. O Programa oferece também atividades como academia, yoga, pilates, workshops e coaching em saúde.

 

Diagnóstico - Como envolver os colaboradores no processo?

Demarch - Finalizamos o primeiro semestre do Programa com alta taxa de adesão dos colaboradores do Hospital. Além de todo o trabalho de conscientização sobre os benefícios de se adotar hábitos de vida mais saudáveis, feito por meio de nossos canais oficiais de comunicação interna e por comunicação direta dos gestores com suas equipes, o Programa Bem-Estar está relacionado a uma parcela da Remuneração Variável, que é o reconhecimento em dinheiro dado a todos os colaboradores com base nos resultados e nas metas alcançadas no decorrer do ano.

 

Seus critérios de avaliação e bonificação são baseados em indicadores de desempenho, e o Programa corresponde a 10% do total das Metas Setoriais. Para atingir essa parcela da avaliação, o colaborador deve acumular pontos distribuídos em preenchimento do Questionário SABES, consultas médicas, realização de exercícios físicos regularmente e outras atividades oferecidas. De acordo com o modelo de Stanford, relacionar o programa à recompensa em dinheiro estimula e amplia as chances de adesão.

 

Diagnóstico - Quais são os principais resultados identificados na rotina do hospital?

Demarch - Colaboradores mais saudáveis geram aumento do desempenho e da produtividade, redução do absenteísmo e da sinistralidade, melhora do relacionamento interpessoal, aumento da autoestima e da disposição para o trabalho e valorização da saúde integral. Resultados ainda mais consistentes serão visualizados a médio e longo prazo.

 

Um bom exemplo do sucesso do Programa é a adesão dos médicos e colaboradores.  Na área de saúde existe uma resistência natural, pois os profissionais têm muito acesso à informação e às vezes acham que não precisam de orientações. No entanto, tivemos adesão de quase 100% dos médicos funcionários. Outro exemplo é o aumento do número de colaboradores matriculados na academia oferecida exclusivamente a eles pelo Hospital. No início do Programa, havia 219 colaboradores matriculados e atualmente são mais de 490 – as matrículas estão atreladas a uma mensalidade simbólica, que varia de acordo com a remuneração de cada colaborador.

 

Diagnóstico - E os investimentos necessários?

Demarch - Talvez tão importante quanto o investimento financeiro para um programa como este dar certo, seja o investimento no capital humano. Incentivar não apenas financeiramente, mas principalmente por meio de exemplos que uma vida mais saudável traz benefícios para todos. Este desafio, o de mobilizar um contingente de pessoas de forma eficaz, é sem dúvida o maior de todos. Do ponto de vista financeiro, o Hospital investiu cerca de um milhão de reais para a implantação do programa, já que houve necessidade de contratação de vários profissionais, treinamento destes profissionais e desenvolvimento das atividades previstas. Estima-se, entretanto, que o retorno sobre investimento em cinco anos seja de 2 a 4 reais para cada real investido. O maior investimento é na contratação de equipe especializada.

 

Diagnóstico - Como implantar ações semelhantes em instituições de pequeno e médio porte?

Demarch - O modelo pode ser aplicado a empresas de qualquer segmento, desde que adaptado a cada realidade e cenários organizacionais. A ideia é oferecer condições para que o público interno trace um planejamento com metas de curto e longo prazo, promovendo a mudança de estilo de vida de forma sustentável e gerando benefícios para si próprios e para as instituições.



PUBLICIDADE

Mais lidas


    Warning: mysql_num_rows() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 309

    Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 322

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.