home notícias Mercado e Negócios
Voltar Voltar
19/01/17
EUA: 18 milhões podem ficar sem seguro com o fim do Obamacare
Segundo estudo do Escritório de Orçamento do Congresso, sem alternativa ao Obamacare, o número de americanos sem seguro médico pode chegar a 32 milhões em dez anos
Da redação

Washington - Pelo menos 18 milhões de pessoas perderão planos de saúde até 2018 nos Estados Unidos, caso os republicanos levem à frente a promessa de desmontar a reforma de saúde implementada pelo presidente Barack Obama sem um plano alternativo. Com informações da Folhapress. 

O desmonte do Obamacare -- uma das principais promessas do presidente eleito durante a sua campanha --, já passou por uma primeira votação no Congresso dos EUA na semana passada e deve ganhar impulso após a posse de Trump, na próxima sexta (19). 

Segundo um estudo divulgado nesta terça-feira (17) pelo Escritório de Orçamento do Congresso (EOC), órgão considerado não partidário, o número de americanos sem seguro médico pode chegar a 32 milhões em dez anos, caso não haja uma alternativa ao Obamacare. Ainda segundo o estudo, no mesmo período, o custo para segurados individuais pode dobrar.

Os republicanos asseguram que um novo plano será mais econômico para o país e não prejudicará a população. No entanto, o estudo do EOC reforça as incertezas em torno do esforço de desmontar uma das principais políticas do governo Obama. 

No último fim de semana, manifestantes foram às ruas contra o fim do Obamacare. Mesmo assim, não há consenso entre os republicanos sobre o qual o melhor caminho e isso aumenta a preocupação de que o Obamacare possa ser desativado sem um programa substituto. 

O estudo do EOC leva em conta a expectativa da fim de dois pilares do Obamacare: a redução dos subsídios federais que ajudam pessoas de baixa renda a manter uma cobertura e a obrigatoriedade de um seguro médico para todos os cidadãos americanos.

Atualmente, são 28 milhões de americanos sem seguro médico, contra 41,3 milhões em 2013, conforme o site de checagem de fatos Politifact. 

De acordo com uma pesquisa recente do site Politico, a maioria (52%) dos americanos é contra o plano. No entanto, a mesma pesquisa revela que 61% acreditam que o Obamacare não deve ser abortado até que haja uma alternativa que seja implementada imediatamente. 

Na última semana, Trump afirmou que o seu gabinete estava perto de concluir um plano que irá disponibilizar seguro para todos, mas não entrou em detalhes.



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.