home notícias Mercado e Negócios
Voltar Voltar
26/03/12
Fertilização in vitro pode entrar no SUS ainda em 2012
Inclusão da técnica no sistema público de saúde brasileiro está sendo discutida no Ministério da Saúde. Recife tem única unidade de saúde que realiza procedimento gratuito no Nordeste
Da redação

O Ministério da Saúde (MS) montou um grupo de trabalho para discutir a inclusão da fertilização in vitro na tabela do Sistema único de Saúde (SUS) ainda em 2012. As informações são do portal G1.

 

A decisão acontece sete anos após a primeira portaria que determinava o atendimento para casais que precisassem do procedimento. Se aprovada, esta será a primeira vez que o governo federal vai bancar os custos da técnica de reprodução assistida, que pode custar até R$ 50 mil por tentativa na rede privada.

 

O MS confirmou a intenção de colocar a técnica na tabela do SUS até o final do ano, mas não quis dar mais detalhes sobre como e exatamente quando isso irá acontecer. De acordo com a assessoria da pasta, estão sendo discutidos os impactos financeiros e onde o serviço seria instalado.

 

“Não está sendo discutido nada além da fertilização in vitro. O ministério já tem vários programas para o restante [das áreas da reprodução humana assistida], só a fertilização que não tem”, disse a coordenadora do Centro de Ensino e Pesquisa em Reprodução Assistida do Hospital Regional da Asa Sul, em Brasília, Rosaly Rulli.

 

O hospital é referência em fertilização in vitro gratuita, com verbas do governo do Distrito Federal.

 

Nordeste - Uma das possibilidades para o atendimento via SUS é reembolsar os centros de reprodução assistida que já oferecem o procedimento de forma gratuita. Atualmente, oito centros espalhados por Recife, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre realizam cerca de duas mil fertilizações gratuitas por ano.

 

No Recife, o Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP) realiza cerca de 60 procedimentos por ano. A taxa de sucesso de gestação é de 35%. O Imip é a única unidade de saúde a realizar o serviço completamente gratuito no Nordeste e Norte do país.

 

Técnica - A fertilização in vitro é uma técnica de reprodução assistida onde óvulo e espermatozóides são fecundados em laboratórios. O procedimento tem mais sucesso que a inseminação artificial, mas também é mais cara.

 

Em clínicas particulares, o custo de uma tentativa gira entre R$ 15 e R$ 20 mil, mas pode chegar a R$ 50 mil. Segundo a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida, a iniciativa privada realiza entre 25 e 30 mil fertilizações por ano.

 

O SUS já oferece 31 procedimentos de reprodução humana. Entre eles exames preparatórios para exames mais complexos, como a própria fertilização. 

 

Prioridade - A possibilidade de colocar a fertilização no SUS foi em março de 2005, quando o Ministério publicou uma portaria que determinava o oferecimento do procedimento pelo sistema público. A portaria foi suspensa quatro meses depois para avaliação dos impactos financeiros.

 

“A grande dificuldade foi [a falta de] recursos. Esse é um tipo de tratamento que tem um custo elevado. Quando fomos debater a política com estados e municípios, houve um movimento muito forte que pontuou que isso não era prioridade”, lembra o senador Humberto Costa, que era ministro da Saúde em 2005, quando o programa foi lançado.



PUBLICIDADE

Mais lidas


    Warning: mysql_num_rows() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 309

    Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 322

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.