home notícias Mercado e Negócios
Voltar Voltar
03/07/12
Laboratório GlaxoSmithKline (GSK) paga indenização no valor recorde de US$ 3 bilhões
Processos envolvem irregularidades nos antidepressivos Paxil e Wellbutrin, além do Avandia, usado no tratamento de diabete
Da redação

Um dos maiores laboratórios da indústria farmacêutica, o britânico GlaxoSmithKline (GSK) pagará o valor recorde de US$ 3 bilhões de indenização por fraudes nos Estados Unidos. Processos criminais e civis abertos pelo Departamento de Justiça e por governos estaduais americanos envolvem irregularidades nos antidepressivos Paxil e Wellbutrin, além do Avandia, usado no tratamento de diabete. Segundo o Departamento de Justiça, o acordo com a GSK foi o maior da história americana envolvendo irregularidades na área de saúde. O valor é também o mais expressivo envolvendo um laboratório farmacêutico no país. As informações são do jornal “Estado de S. Paulo”.

Segundo o governo americano, a GSK promoveu a prescrição do antidepressivo Paxil para pacientes menores de 18 anos sem a devida aprovação das autoridades pediátricas da FDA (Food and Drug Administration), agência federal responsável pela regulação do setor de alimentos e drogas nos Estados Unidos. Outras irregularidades envolvendo o laboratório foram encontradas na rotulação do antidepressivo Wellbutrin, além da falta de informações destacadas na embalagem sobre os riscos do Avandia provocar ataque cardíaco. A empresa deverá declarar-se culpada nos tribunais que tratam, separadamente, dos três casos.

“Em todos os níveis, nós estamos determinados a parar com práticas que ameaçam a saúde dos pacientes, prejudicam os contribuintes e violam a confiança pública”, disse o vice-procurador-geral dos Estados Unidos, James Cole.

O presidente da GSK, Andrew Witty, afirmou que a empresa tem “aprendido com os erros cometidos” e que estão “empenhados em fazer tudo que pudermos para fazer jus e até superar as expectativas das pessoas com quem trabalhamos e servimos”. 

A GSK, entretanto, não admitiu as alegações de irregularidades na venda e divulgação nem na definição de preços nominais do Avandia e de sete outros medicamentos - Lamictal, Zofran, Imitrex, Lotronex, Flovent, Valtrex e Advair. Esses casos também estão apontados nos processos criminais e civis. 

Antes da GSK, o recorde pertencia à Pfizer, que fechara um acordo com o governo americano em 2009 para pagar US$ 2,3 bilhões por irregularidades na promoção do analgésico Bextra. 



PUBLICIDADE

Mais lidas


    Warning: mysql_num_rows() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 309

    Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 322

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.