home notícias Mercado e Negócios
Voltar Voltar
31/01/12
Operadoras de saúde querem reajuste acima da inflação
Correção, segundo os gestores, serviria para compensar o impacto sofrido após a aprovação das 70 novas exigências da ANS, em vigor desde 1º de janeiro
Da redação

Os gestores de operadoras de planos de saúde se dizem insatisfeitos com a nova listagem de serviços obrigatórios oferecidos pelos planos impostos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e querem um reajuste acima da inflação para 2012. A correção, segundo eles, serviria para compensar o impacto sofrido após a aprovação das 70 novas exigências do órgão federal, em vigor desde 1º de janeiro. Para o presidente da Unimed Ceará, Darival Bringel o reajuste seria ideal, mas “para o cliente isso teria uma repercussão hegativa e nós temos que adequar [os preços] às duas realidades”. As informações são do Diário do Nordeste.

 

Sem revelar números, Bringel argumentou que "sempre fica em desvantagem com a ANS" e que, com a entrada dos novos procedimentos, os investimentos em tecnologia e inovação médica ficam comprometidos. O presidente da Unimed Fortaleza, Mairton Lucena, reclama de um prejuízo orçado em cerca R$ 19 milhões, a partir de 300 clientes - dos 392 da carteira da cooperativa da capital -, os quais fizeram uso dos procedimentos em 2011 e estima-se que também façam agora. "O ideal seria que, além de considerar a inflação para os medicamentos, procedimentos e próteses, também colocassem no cálculo os novos procedimentos adicionados agora”, sinaliza.

 

A ANS informou que não pode comparar o índice do reajuste ao da inflação. O órgão afirma também que "o índice de reajuste divulgado não é um índice de preços. Ele é composto pela variação na frequência de utilização de serviços, da incorporação de novas tecnologias e pela variação dos custos de saúde em geral, caracterizando-se como um índice de valor". Em 2011, o aumento aprovado pela ANS foi de 7,69% - o maior desde 2006 (8,89%.).

 

De acordo com o boletim Focus do último dia 20, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2012, publicado pelo Banco Central (BC), é estimado em 5,30% - queda ante a semana passada (5,32%). A assessoria de imprensa da ANS informou que o processo de cálculo para o reajuste de 2012 ainda não iniciou. A previsão é de que a definição da taxa saia só em maio ou junho.



PUBLICIDADE

Mais lidas


    Warning: mysql_num_rows() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 309

    Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home/diagnosticoweb/www/noticia-interna.php on line 322

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.