home notícias Mercado e Negócios
Voltar Voltar
13/04/17
Prisão de Sérgio Côrtes arrasta a Rede D'or para investigação
Ex-secretário de saúde teria pago propina com dinheiro do grupo
Da redação

A prisão na terça-feira (11) do ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes, indiciado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, acabou por envolver a Rede D’or, uma das maiores do mercado médico-hospitalar do estado, na Lava-Jato.

Segundo o Ministério Público Federal, Côrtes pagou 300 mil reais provenientes do grupo para Francisco de Assis Neto.

Conhecido também como Kiko, ele trabalhou como assessor de Sérgio Cabral e foi preso no dia 3 de fevereiro. 

“…foram apreendidos documentos com centenas de anotações e registros de contabilidade paralela da ORCRIM na residência de Luiz Carlos Bezerra. Nas anotações consta que Sérgio Côrtes teria pago R$ 300.000,00, provenientes da Rede D’Or, da qual é Vice-Presidente, a Francisco de Assis Neto (“Kiko” ou “Zambi”), proprietário da empresa Corcovado Comunicações Ltda, atualmente preso em decorrência da denominada Operação Calicute”, diz trecho do documento do MPF.

Além do Rio, o grupo D’or tem hospitais em São Paulo, Distrito Federal e Pernambuco.

As informações são da Veja.



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.