home notícias Mercado e Negócios
Voltar Voltar
07/12/11
Rio de Janeiro bate recorde em doações de órgãos
Estado registrou até agora 110 doações. Rins, fígado e córneas são os mais procurados para transplantes
Da redação

O estado do Rio de Janeiro bateu o recorde em doações de órgãos para transplante. Segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde, só esse ano, o Programa Estadual de Transplantes (PET) registrou 110 doações, três a mais do que em 2004, quando foram doados 107 órgãos. A previsão é que até o final do ano o número aumente ainda mais, superando em 50% o número de doações registrado em 2010, que foi de 80.

 

No topo da lista dos órgãos mais doados estão rins, fígado e córneas, que são os mais procurados para transplantes. Coração, pulmões e pâncreas são os menos doados, devido a restrições técnicas relacionadas aos doadores, como idade, obesidade, dentre outras.

 

Para viabilizar os transplantes, a SES firmou recentemente parcerias com os hospitais Adventista Silvestre, São Vicente de Paulo, Quinta DOr, Pró-Cardíaco e Hospital de Clínicas de Niterói. Além disso, a Secretaria está estudando a viabilidade de construir ou reformar um hospital público dedicado à realização dos transplantes. Atualmente, 29 hospitais e clínicas possuem convênio com a SES para a realização de transplantes.

 

De acordo com o coordenador do PET, Eduardo Rocha, as doações passaram a ser mais bem organizadas no estado. “Hoje temos o Disque-transplante, que é o 155, uma sede própria e podemos contar com helicópteros e viaturas para transportar nossa equipe e os órgãos doados. Além disso, instituímos uma remuneração suplementar para os profissionais que realizarem procedimentos de captação e implante de órgãos e estamos oferecendo cursos de capacitação para a equipe do PET”, avalia.



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.