home notícias Tecnologias
Voltar Voltar
16/08/12
Hospital A.C. Camargo traz ao Brasil máquina que lê genoma em um dia
Sequenciador será utilizado em pesquisas para o desenvolvimento de uma medicina cada vez mais personalizada
Da Redação*

O Hospital A.C. Camargo, instituição de São Paulo referência no tratamento, ensino e pesquisa sobre câncer, trará para o Brasil a primeira máquina capaz de sequenciar o genoma humano em apenas um dia. Desenvolvido pela empresa Life Technologies, o equipamento do modelo Ion Proton é o primeiro no mundo a realizar o procedimento tão rapidamente e com um custo de apenas por US$ 1 mil.

A Fiocruz do Paraná também adquiriu o sequenciador e as duas máquinas devem chegar ao Brasil no próximo mês de setembro. O aparelho e o processador custam cerca de US$ 250 mil. Atualmente, apenas quatro laboratórios no mundo têm o equipamento, em esquema de teste.

Segundo Emmanuel Dias-Neto, biólogo, bioquímico e pesquisador do Centro Internacional de Pesquisa do Hospital A.C. Camargo, o equipamento deve ser usado inicialmente para pesquisa, com o objetivo de ter cada vez mais uma medicina personalizada.

“Queremos entender melhor os tumores, por que um é mais agressivo que o outro, por que um responde melhor a químio ou a radioterapia”, disse à “Folha”. Apenas posteriormente é que o sequenciamento pode ser oferecido ao paciente, na prática clínica, permitindo o aconselhamento de famílias com tumores hereditários, por exemplo. “Se a pessoa tiver a alteração, vamos ter de olhá-la mais de perto”, afirma Dias-Neto. “Nos Estados Unidos, já há pacientes com câncer que já têm vários genes sequenciados no hospital para avaliar a gravidade da doença”.

Tecnologia – O diferencial do modelo Ion Proton que permitiu a redução dos custos e do tempo necessário para o sequenciamento foi a tecnologia utilizada no processo. Enquanto as máquinas consideradas tradicionais precisam primeiro transformar as informações químicas em sinal luminoso – que deve ser captado por uma câmera digital e então transformado em dados informáticos –, o novo sequenciador utiliza uma tecnologia baseada em semicondutores para transformar as informações químicas contidas no DNA diretamente em informações digitais (uma sequência de letras A, T, C e G no computador).

 

*Com informações da Folha de S. Paulo e do Estado de S. Paulo.


>> Leia também: Hospital A.C. Camargo desenvolve marcador sanguíneo para três tipos de câncer



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.