home notícias Tecnologias
Voltar Voltar
25/10/13
Jovem de 15 anos cria teste que detecta três tipos de câncer em cinco minutos
Técnica é 168 vezes mais rápida, 90% mais precisa, 400 vezes mais sensível e 26 mil vezes mais barata que as utilizadas atualmente. Jack Andraka planeja iniciar testes clínicos com o sensor e colocá-lo no mercado em dez anos
Da redação

O norte-americano Jack Andraka, de 15 anos, marcou seu nome na história da ciência. Aos 15 anos de idade, Andraka criou um teste que detecta câncer de pâncreas de ovário e pulmão que pode revolucionar o tratamento da doença. O exame funciona através de um sensor que testa a urina ou o sangue do paciente. Se o resultado der positivo para a proteína mesotelina, significa que o paciente é portador da doença. A folha utilizada para realizar o teste muda de cor conforme a quantidade da proteína no sangue e assim a doença pode ser detectada antes mesmo do tumor se tornar invasivo.

O método é 26 mil vezes mais barato e 168 vezes mais rápido do que os testes atuais. Além disso, fornece resultados 90% mais precisos, 400 vezes mais sensíveis e 26 mil vezes mais baratos. O custo é de três centavos de dólar e o resultado chega em menos de cinco minutos. A descoberta rendeu a Jack Andraka, no ano passado, a maior premiação na Feira Internacional de Ciências e Engenharia (Intel ISEF), que revela anualmente futuros talentos e descobertas.

O jovem, natural de Crownsville, Maryland, e atualmente com 16 anos, conta que começou a pesquisar sobre o câncer de pâncreas e mais precisamente sobre os seus diagnósticos precoces, após a morte de uma pessoa próxima, vítima da doença. O que era apenas um interesse, entretanto, acabou lhe rendendo o maior prêmio da feira: o Gordon E. Moore. "Fiquei interessado pela descoberta precoce, fiz uma tonelada de investigações e tive essa ideia", afirmou Andraka, durante a sua apresentação na Feira Internacional de Ciência e Engenharia da Intel.
 
Andraka pretende estudar para se tornar patologista. Enquanto isso, ele planeja iniciar testes clínicos com o sensor e colocá-lo no mercado em até dez anos. "É crucial detectar esses tipos de doença em seus estágios iniciais, pois as probabilidades de vida são muito maiores", explica. O prêmio de 100.000 dólares será utilizado para custear a sua faculdade.

Brasil - De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de pâncreas é de ser de difícil detecção e apresenta alta taxa de mortalidade, por conta do diagnóstico tardio e de seu comportamento agressivo. No Brasil, a doença é responsável por cerca de 2% de todos os tipos de câncer diagnosticados e por 4% do total de mortes por essa doença. 



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.