home notícias Tecnologias
Voltar Voltar
02/06/15
Rede social atrai a comunidade hospitalar de São Paulo
Projeto, que conta com tecnologia da IBM, recebeu apoio da Fehosp e já possui cerca de mil hospitais cadastrados. Instituições como o InCor já aderiram à experiência
Da redação

Uma rede social voltada para o setor médico hospitalar foi desenvolvida pelo grupo Taisei, especializado em tecnologia, em parceria com a Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo (Fehosp). Intitulado Rede Social de Saúde (RSS), o canal tem como objetivo garantir a capacitação de instituições e integrar no meio online profissionais da área. Com informações do Valor Econômico e da Fehosp.

Lançado em junho de 2014, o projeto, que conta com tecnologia da IBM e recebeu apoio da Secretaria de Saúde do Estado de Sáo Paulo, já conta com mil hospitais cadastrados, dois mil profissionais e cerca de 30 hospitais iniciando as comunidades em rede. 

Algumas instituições, como o Instituto do Coração (InCor), do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, já aderiram à experiência. Outras instituições, como o Hospital São Paulo, da Universidade Federal do Estado de São Paulo (Unifesp) e a Associação Médica Brasileira (AMB) também planejam sua atuação dentro da RSS.

Para Nilton Tahahashi, CEO do grupo Taisei, uma das propostas da nova rede social é amenizar a carência de informação técnica, operacional e de gestão do setor, principalmente no universo formado pelos 2,1 mil hospitais filantrópicos do país, com cerca de 450 concentrados em São Paulo. 

A RSS também possibilita facilitar a integração das equipes de uma instituição, além de ser um espaço para informações sobre o mercado da saúde e troca de experiências entre usuários. 

Outro forma de utilizar a rede é através de ferramentas de gestão interna. Para isso, gestores de determinados hospital também podem visualizar, gerenciar e concluir tarefas com suas equipes através do compartilhamento de informações, documentos e conteúdos. Futuramente, a ideia é disponibilizar cursos on­line sobre diversos temas ligados à saúde. Além disso, a rede também permite a criação de fóruns para criar comitês de discussão online.

Com a criação de comunidades, além de possibilitar a troca de informações e conhecimentos, isso facilitará a localização, de forma individual e de acordo com áreas de interesse e atuação, tanto de instituições quanto de profissionais. Além disso, está nos planos a expansão da rede social para pacientes. Com isso, a intenção é esclarecer dúvidas com especialistas. 

Tahahashi explica que o próximo passo com as comunidades é agrupar funções, como presidência, e setores administrativos, financeiros, além de diretores clínicos ou CIOs, para aproximar os usuários com conhecimentos similares. 

A meta, conforme Tahahashi, é contar com mais de 30 mil usuários até o fim do ano. A Santa Casa de Ourinhos (SP) é uma dos hospitais que já estão na nova rede social. Dos cerca de 680 funcionários da entidade, profissionais dos diversos setores já foram cadastrados pela área de RH. Para o final de 2016, será a vez dos pacientes. Após a criação da RSS, a Taisei promoveu treinamentos com cada setor dos hospitais cadastrados.

clique aqui para fazer parte da rede Social da Saúde (RSS).



PUBLICIDADE

Newsletter

Cadastre-se e receba as novidades do Diagnosticoweb em seu e-mail

agenda

facebook

© Copyright 2012, Diagnósticoweb . Todos os direitos reservados.